Arcanja dos solitários

Da Providência, enfim, divina pendo.

Luís de Camões

Eis o severo destino que não mereceis.
Sois cor, sois alma.
Errante, alheia
Pairo na vossa irremediável sombra.

Jorge Castelo Branco

1/1