1/1

Cidália Fernandes

Cidália Fernandes nasceu em 14 de Março de 1961, em
Vieiro, Vila Flor, distrito de Bragança.
A nível escolar passou por Pinhal do Norte e Carrazeda de
Ansiães, completando o ensino secundário no Liceu Nacional
de Bragança, actual Escola Secundária de Emídio Garcia.
Licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas, variantes
de Português e Alemão, na Faculdade de Letras do Porto.
Obteve o grau de Mestre, em Dezembro de 2006, na Universidade
de Trás-os-Montes e Alto Douro, defendendo a tese
de Mestrado em Cultura Portuguesa: António Nobre: o homem,
o poeta e as pequenas (grandes) coisas.
É professora de Português na Escola Secundária de Penafiel.
Cidália Fernandes é vice-presidente da Associação dos Amigos
de António Nobre (Anto), com sede em Vila Meã (Amarante).
É também Diretora do Jornal de Vila Meã.
Com cerca de 60 livros editados, dos quais cerca de três dezenas
para o público infantojuvenil, Cidália Fernandes iniciou
a sua atividade literária com o livro Contar, Ouvir, Sonhar...,
contando na sua bibliografia a autoria ou co-autoria de manuais
escolares e livros técnicos de apoio ao estudo.
Em 2014, publicou o seu primeiro romance, A Casa da Lua,
e em 2016, o segundo, EmREDEs, que se foca no contexto
escolar e nas relações entre professores e alunos.
Em 2013, foi premiada com o segundo lugar no concurso
“Saramago - Uma Historia de 90 Anos”, da Fundação José
Saramago pela sua obra A Maior Flor Antiga.
Foi agraciada pela Câmara Municipal de Penafiel com a
Medalha Dourada de Mérito Cultural, em março de 2018.
Desde 2011 que o Plano Nacional de Leitura de Portugal
vai incluindo livros infantojuvenis da sua autoria, como Um
Auto à República, O Menino que Não Gostava de Sopa, O
Menino Sorrisinho de Leite, Alberto na Antártida, Marco e
Luna na Terra dos Gnomos e Alberto e a Árvore de Natal.