1/1

Mário Dorminsky

"Mário Dorminsky nasceu no Porto em 30 de Abril de 1955. É fundador e co-director do Fantasporto, o maior festival de cinema português. Vem desenvolvendo nos últimos 8 anos actividade política em Gaia enquanto vereador da Cultura. Tem sido membro das mais diversas entidades da área do Turismo e da Cultura, entre outras, como presidente do Conselho de Cultura do Eixo Atlântico ou membro da Comissão Nacional do Património Cultural Imaterial Português, entidade tutelada pelo Ministério da Cultura, presidente da Associação de Turismo do Porto/PCB. Liderou a organização da I Capital Cultural do Eixo Atlântico em Gaia. Frequentou Arquitectura na ESBAP (UP) e Filosofia na Universidade do Porto. Após actividade intensa em arquitectura, foi professor do Ensino Secundário na área da Educação Visual, dedicando-se posteriormente, de 1981 a 1994, ao jornalismo como actividade profissional em diversos órgãos de comunicação social. Dedicou-se desde sempre à cultura de base e, em particular ao Cinema enquanto gestor, produtor e programador. Na área empresarial fundou duas distribuidoras cinematográficas, a Ecofilmes e a Cinema Novo aí desenvolvendo actividades específicas de gestão financeira, de recursos humanos e de marketing. Lançou em Portugal e dirigiu a revista Cinema Novo durante 9 anos consecutivos, a Estreia, o Jornal ETC, a Revista da Cultura, em Gaia, e uma Agenda Cultural mensal e que se mantem há 8 anos com edição mensal. Mário Dorminsky editou diversos livros, entre os quais diversas monografias, uma “História do Cinema” e o recente ""País em Brasa"" com prefácio de Luis Filipe Menezes. Mário Dorminsky tem integrado inúmeros júris de festivais de cinema realizados em todo o Mundo, sendo de destacar o do Festival de Cannes. Foi galardoado, como organizador do Fantasporto, com a Medalha de Mérito Cultural pelo Governo Português e com as Medalhas Grau Ouro das Câmaras Municipais do Porto e de Gaia de entre as mais diversas distinções. "

capa_portugal_a_espera_cronidas_do_porto