• Gugol

A MAMÃ QUE NINGUÉM VÊ

Atualizado: 30 de Out de 2019

de ALEXANDRA RODRIGUES


Apresentação do livro, dia 1 de Novembro, Sábado,

15 horas no Auditório Municipal Adelina Campos Avenida Marechal Carmona GPS. 41°18'31.8"N - 7°09'14.5"W

em Vila Flor




Este Livro retrata a realidade, pura e dura, do que é ser mãe . Descreve a experiência pessoal da autora quando grávida de uma filha e de gémeos e todos os sentimentos e acontecimentos associados à gravidez. Reproduz as vivências, as alterações familiares, pessoais, profissionais, sociais e psicológicas de ter uma filha e de ter dois filhos recém nascidos. No fundo, apaga a visão cor de rosa de tudo que está associado à maternidade e pincela-a de outras cores como verde, vermelho e cinzento. Põe a nu os medos, dores, angústias mas também as alegrias, vitórias e conquistas que uma mãe e todos que estão ligados a ela sentem. Reflecte os sentimentos e dá exemplos de acontecimentos sentidos e vivenciados por uma mãe que ninguém vê ou ninguém quer ver, ou consegue ver à luz de uma Parentalidade que se espera Consciente. Descreve a importância do autocuidado da mãe para que passe a ser vista por ela própria e por todo o seu núcleo familiar, profissional e social, como esperança numa Parentalidade mais Consciente baseada nas 7 atitudes Mindfulness: Mente de Principiante; Confiança; Paciência; Aceitação; Não Julgamento; Não Esforço e Deixar Ir...

comentários à obra: Quando as palavras de outra mãe ressoam em nós encontramos mais força para continuar o nosso caminho, para fazermos o nosso melhor. Neste livro, a Alexandra com a partilha das suas vivências, oferece-nos esse colo. Aproveita. (Mikaela Övén) “A mamã que ninguém vê” é um testemunho emocionante e real. [...] Um livro imperdível”. (Filipa Sommerfeldt Fernandes) Estou certo que muitas mães se irão rever e até fortalecer sorrindo e chorando com a partilha da experiência e vivências desta “mamã que ninguém vê”. (Padre Humberto Coelho)

Alexandra Rodrigues reside em Vila Flor, Trás-os-Montes.É Licenciada em Serviço Social pela Universidade de Trás os Montes e Alto Douro. Exerce funções de Diretora Técnica do Centro Social Paroquial de Mogos desde 01.12.2007, responsável pelas respostas sociais: ERPI, CD e SAD e por uma equipa de 26 colaboradores/as e voluntários. É também Membro da Comissão (Alargada) de Proteção de Crianças e Jovens em Risco de Vila Flor de 2010 a 2019.

9 visualizações