• Gugol

Cerâmicas de Cabo Verde

João Lopes Filho

Apresentação

Sábado 26 de Setembro às 17h30

Museu de Olaria - Barcelos


Nesta obra o autor analisa as técnicas de fabrico utilizadas nos diferentes centros oláricos, procurando distinguir as técnicas herdadas de séculos atrás, das inovações introduzidas no séc. XX na produção cerâmica em Cabo Verde. Ao descrever pormenorizadamente os sistemas de produção nesse arquipélago cria quatro subcapítulos: O primeiro é dedicado à “Produção Artesanal”, incluindo aí os centros oleiros de Fonte Lima, na Ilha de Santiago (que é apresentado como exemplo do fabrico em Trás-do-Monte, Ribeirão Carriço e Laranjinha dos Engenhos, entre outros) e o do Rabil, na ilha da Boa Vista. No segundo subcapítulo analisa o que denomina “Fase de Transição”, referindo-se aos centros localizados em S. Domingos, na Ilha de Santiago, e no Morro, na ilha do Maio. O terceiro subcapítulo, intitulado “Cerâmica de Estúdio”, dá a conhecer um projecto inovador, iniciado em 1979, por Leão Lopes na Cooperativa “Atelier-Mar”, na ilha de S. Vicente. No quarto subcapítulo dedica-se ao sistema que denomina “Produção Industrial” na ilha de Boa Vista, quer na Praia de Chaves, quer na Oficina-Escola do Rabil. Complementarmente, debruça-se sobre aspectos relacionados com a decoração das peças, formas e funções das mesmas e a comercialização do produto final.


Sobre o autor

João Lopes Filho é natural de S. Nicolau - Cabo Verde. Doutor em Antropologia, foi docente da Universidade Nova de Lisboa e, atualmente, é Professor Titular da Universidade de Cabo Verde. Neste âmbito tem organizado e coordenado diversos mestrados centrados em áreas que muito contribuem para o desenvolvimento sustentável do país. Na qualidade de investigador tem-se debruçado principalmente sobre a temática cabo-verdiana, atividade de que já resultaram cerca de três dezenas de livros, produzidos nos géneros ensaio, crónica e ficção, muitos dos quais são utilizados como material de estudo no ensino universitário, para além de servirem de base a trabalhos conducentes a dissertações de mestrados e teses de doutoramentos. Integra diversas antologias literárias e, como reconhecimento do seu trabalho em prol do saber e do estudo da cultura cabo-verdiana, já lhe foram concedidas várias distinções, nomeadamente: Medalha de 1.ª Classe da Ordem do Vulcão; Medalha de Reconhecimento da Câmara Municipal da Ribeira Brava; Cidadão Honorário da Cidade Velha – Património da Humanidade; Grande Prémio Sonangol de Literatura, Prémio Investigação – “Somos Cabo Verde”, entre outros.



4 visualizações